Início Política Prefeito escolhido em eleição suplementar poderá ficar até 2022

Prefeito escolhido em eleição suplementar poderá ficar até 2022

Tramita no Congresso Nacional Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que prevê a unificação das eleições no Brasil. Ou seja, Presidente e Vice Presidente, Governador e Vice-Governador, Prefeito e Vice-Prefeito, Senador, Deputado (estadual e federal) e Vereador serão escolhidos pelos eleitores brasileiros em eleição única, a cada quatro anos, a partir de 2022.
Caso a PEC entre em vigor em todo o país, ainda este ano, o futuro prefeito escolhido na eleição suplementar ficará no cargo até 31 de dezembro de 2022. Da mesma forma, os atuais vereadores do município. O novo pleito eleitoral na cidade ainda não tem data para ocorrer.
O deputado Valternir Pereira (MDB-MT), relator da PEC na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara Federal, já emitiu parecer favorável à unificação das eleições. Se a PEC for aprovada até outubro deste ano, as eleições municipais de 2020 serão canceladas.
Além disso, não haverá mais reeleição para Presidente, Governador e Prefeito; Senador só poderá ter dois mandatos consecutivos, cada um de 10 anos; e, a duração de todos os mandatos eletivos passará de quatro para cinco anos. Fonte Correio Paulinense

Artigo anteriorGMs passam por treinamento para uso de drone
Próximo artigoSancetur utiliza área do prefeito de Americana como garagem